domingo, dezembro 17, 2006

FORMIGAS QUE SÃO MONSTROS

Saía sorrateira do seu labiríntico formigueiro enquanto desejava que ninguém a visse até se completar a transformação. A formiguita tinha um plano, o seu plano era simples e conciso, a formiguita queria ser grande, queria ser MUITO GRANDE...
Esgueirou-se por entre a areia da praia, encontrou um balão de ar salgado e começou a inchar, a inchar, a inchar!!!
Ni, Figueira da Foz, 2006.

3 Comments:

pelas 4:13 da tarde, Blogger Lado Lunar instalou-se e disse...

"As formigas não choram quando morrem
Transformam-se em traços dourados
na areia"
(Nel Meirelles)

 
pelas 9:35 da manhã, Anonymous moleirita instalou-se e disse...

Simplesmente lindo....

 
pelas 1:26 da tarde, Anonymous Anónimo instalou-se e disse...

vai toma no cuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu

 

Enviar um comentário

<< Home